4 de mai de 2011

Herança...

Fugindo um pouco de tudo, quero falar de algo que me chama atenção já há um tempo (Muito tempo mesmo porque há muuuuuito tempo que não escrevo...)
A falta de Respeito
Hoje em dia é de praxe que nós temos que respeitar as pessoas e suas opiniões, mas muitas vezes não percebemos que algumas das nossas atitudes, já tão enraizadas em nós, são tão preconceituosas como o preconceito explícito.
Apesar disso, mudando um pouco o contexto, contextualizo como foco ao respeito paterno/materno.
A geração "YZ" que está vindo tem uma grande tendência a ser impaciente por causa do contexto social em que estão inseridos, muitas vezes alegando que o que é mais velho deve ser descartado, dando seu lugar ao novo, não aproveitando com isso a oportunidade de conhecer o antigo, velho ou como gosto de chamar clássico...

Um bom exemplo disso é desmerecer o que seus pais ouviam, ou o que seus irmãos mais velhos curtiam no tempo deles... Os jovens (de qualquer época...) sempre "avant-garde", criavam tendências e as viviam, independente da geração mais velha gostar ou não.
Ainda é assim nos dias de hoje...

É bem comum vermos pessoas coloridas, cabelos estranhos, roupas completamente pretas, piercings nos mais variados lugares (variados mesmo...) e alargadores monstruosos. A juventude sempre foi algo que chamava a atenção de todos, mas isso não é motivo para esquecer o que passou, e ouvir o que a "velha guarda" têm a dizer.

Um desses dias pude assistir com meu pai, (ele que me chamou pra ver...) um documentario sobre o Led Zeppelin e o guitarrista Jimmy Page, sobre a versatilidade, cultura e conceitos que ele cunhava por traz de suas composições. Na música épica do Led Zeppelin, Kashmir, foram gastos três anos em composição, pois os membros da banda estudaram os conceitos das músicas marroquina, indiana e do Oriente Médio, utilizando cítaras e outros instrumentos exóticos.

Led Zeppelin - Kashmir (Live)


Tive, neste mesmo dia a oportunidade de ver como a velha escola fazia suas músicas, mergulhei em uma viagem, nos momentos de saráu onde, Vinícius de Morais compunha e brincava ao redor de uma mesa, com gente que gostava daquilo, os verdadeiros bôemios que se reuniam apenas para apreciar boa música.

Enquanto hoje as pessoas montam bandas, sem saber para onde vão e principalmente sem saber de onde vêm...
Sendo músico sei que o simples fato de tocar é bom, e acabamos passando por cima de conceitos básicos de composição por causa disso. (acabando por criar algo não muito bom, que podia alcançar uma melhor qualidade.)

Enfim, digo-vos o que acho que deve ser dito...
Até a póxima...

#Ouvindo Poets of the Fall - Sorry Go 'Round

5 comentários:

  1. Curti, curti, curti e curti muito!!!!!!
    Tipo tu falaste tudo velho, a geração atual (muito mais do que a nossa) tem a tendencia de enfatizar em escala geometrica tudo que eles curtem, e fazerm mesmo questao de descartar os "old times" em que até mesmo nos, que apesar de tambem sermos novos, ja fazemos parte!

    Se a geração restart se abrisse um pouco mais para entender pelo menos um pouco do rock n roll "old school" eles sacariam que, sem querer desmerecer, os idolos coloridos nao estão com nada, ou pra não ficar tão radical, estão com pouca coisa!

    Excelente post, abraço!

    ResponderExcluir
  2. Jessyka Sampaio4.5.11

    Bom, como sempre, escreveste muito bem, porém, sou a favor da liberdade de ezpressão, principalmente no que se refere ao que gosta. Pode ser que esta nova geração (sendo q a Y inclui vc) não conheça ou não queira nem saber dos "clássicos", o que é uma pena, eu acho, porém, fazem o que gostam sem se importar se está certo ou errado, ou se irão agradar a outrem.
    Então, o que quero dizer, é que a Música é sim muito importante, principalmente para quem gosta como é o seu caso, mas essa mesma música é digna de todos, com, ou sem, conhecimento profundo sobre a mesma.

    Mas eu tbm concordo com vc, que se desse valor ao conceito e ao clássico, teríamos melhores opções de música hoje, mas é só procurar que temos tbm aos montes músicas de qualidade! E procurar música de qualidade, isso eu sei que vc faz, e faz mto bem!

    Bjos!

    ResponderExcluir
  3. Jessyka Sampaio4.5.11

    *expressão


    teclado idiota!

    ResponderExcluir
  4. Como nosso coleguinha Brazzer citou lá em cima, falou tudo mesmo!

    E já aconteceu muito também de eu herdar o estilo musical do meu pai. Já teve domingo em que ele botava o cd do Pink Floyd dele e a gente ficava comentando as músicas no café da manhã... esse teu post de hoje me trouxe boas lembranças!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  5. É cara... Como a Jessyka sempre tem razão nao vou ficar por fora! xD, o post ficou ótimo cara, voce escreve bem de mais!
    Mias eu também sou a favor da liberdade de expressão, mais, esse mundo também tem que se concientizar, de que tem vezes que não é seu amigo alí, é seu pai ou sua mãe.
    Por exemplo, eu conheço muiitas amigas minhas que, chingam os país na cara deles, chingam de um modo absurdo, chegam a usar até palavrões.
    Cara, se o mundo continuar assim, onde agente vai parar?Ou melhor, onde agente tá, por que pelo meu ponto de vista, o munda já ta acabada, não é nem 2012 e o mundo já acabou! Deprimente, não?
    Enfim cara, aqui fica meus abraços, e brigadão por me ajudar a arrumar meu The Sims! hahaha!
    Ainda to pulando!

    Abraços!
    Gabriel Mitraud

    ResponderExcluir