25 de nov de 2010

E hoje em dia...

Interessante o que se passa hoje em dia no mundo da música, de fato acontece desde sempre...

As pessoas sempre (sim, sempre) criticam tudo o que ouvem, veem ou fazem. Acredito que isto seja viável, válido e plausível porém algumas considerações devem ser feitas quando julgamos algo:

A primeira delas se refere ao motivo do julgamento:

Perguntar-se o porque julgar e qual o proveito tira-se desse julgamento. A seguir citarei algo que realmente me motivou a escrever esse post...

"Justin Bieber não faz música de verdade" ou "Restart não presta" (pensamentos escritos de forma não ofensiva, logicamente...)

Afinal qual o objetivo das frases acima? É simplesmente difamar um garoto de dezesseis anos? Chamar um grupo de rapazes de... Enfim, as pessoas realmente pretendem contribuir para a melhoria (em qualquer âmbito) dos artistas? Afinal a crítica pela crítica não contribui em nada.

E a segunda é sobre o grande clichê "No meu tempo..."

No meu tempo sempre foi/é melhor, afinal foi quando o "eu" viveu/vive, quando o eu descobriu/descobre e experimentou/experimenta.Tudo bem, comparar algumas épocas de ouro da música erudita, como o barroco,  ao que se tem hoje é estranho, mas é exatamente isso que as pessoas fazem (não exatamente nesses termos).

É complicado comparar estilos musicais por exemplo, pois todos tem sua raiz, a vivência de certas épocas e costumes de um nicho da sociedade. De onde veio "Sexo, Drogas & Rock and Roll"? Provavelmente um grupo de pessoas praticava tais ações conjuntamente e por esse motivo deu-se o moto, ou ainda, pessoas que estavam fora do movimento, ao ver  o comportamento dos membros daquela "gangue" criaram esse estereótipo. Provavelmente o primeiro foi o que realmente aconteceu, porém o que quero ilustrar é o fato de que sempre houveram julgamentos, e sempre haverá, tornando, portanto, o dito julgamento subjetivo.

Com isso quis dizer que todos estes artistas de alguma forma e em algum tempo foram (ou não) especiais e marcaram época, todos foram/são importantes por adicionar (ou não) conteúdo no mundo musical.

Então, dizer que Justin Bieber é melhor/pior que Iron Maiden é complicado. São nichos diferentes, estilos diferentes, públicos diferentes, mercados diferentes e mesmo assim tem muita gente que não gosta de um ou de outro.

Daí, você, que aprecia música em qualquer estilo que seja, deve aprender a respeitar o trabalho de todos mesmo que não goste, afinal você vai ter que engolir as próximas gerações...

#Ouvindo Blind Guardian - Nightfall